domingo, 9 de agosto de 2015

Encefalite política diagnosticada como virose

A cada curva feita pelo canto d’olho
através do concreto
existe pânico

O medo do toque involuntário
O medo em perder a vida ou as moedas do bolso

“I’m backsliding... We don’t wanna the loonies taking over.”

PÂNICO

Existem átomos me disparate iônico
elétrons a tentar inútil amálgama

Existem resistências do cérebro dopamínico
de amor irrisório a última Pangeia Tectônica

Urbanoides deslizando corpos recortados
atolados em concreto & petróleo
enquanto ELES sugam o resto do sangue

O rastro transgênico a encolher olhares
uma completa ausência do lúdico caminho
mínimo gesto máxima psicopatia

O maremoto morto coronário aos galopes
uma objetiva ocular travada artéria
enquanto o ralo cobertor suspira morte

O passado esquecido como rastro de poeira
escamas perdidas genes da imbecilidade
o tempo funde-se ao voluntário passo reacionário
promove marchas
desencadeia panelas
extermínio aproxima-se rápido demais para ser evitado
crostas planetárias deslocam-se
em velocidade terminal

Dois corpos encontrados baleados
as novas bocas de fumo da Polícia Civil
agora vendem crack
o Estado brinca de fascismo
enquanto o povo confunde direita e esquerda
com transtorno de bipolaridade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário