sábado, 12 de dezembro de 2015

Ocupação II



Rostos espelhos

                         matizes amálgamas
                         do corpo que pede
                                                      o toque

Alvejante
               limpar o chão
                                    mudar vida
               mantimentos ascendentes
                                     pelo elevador
                                                          feito de condão

Enquanto a nuvem
de gás
          impede que se veja a tela
          oitenta polegadas cegas
                                                em alta definição
                                                                           de afasia & comodidade
                                                                                                                  alvas médias

Um nervo ocular exposto
Estilhaços nos braços
Horror nos gritos
Crianças em névoas assassinas
                                                 lapidadas por generais
                                                 outrora nunca condenados
                                                 ainda vivos

O Amor D’Alma lava
Debaixo dos escombros
                                      porcos de coletes militares guincham

Enquanto o beijo salva
arremedo humano corroendo
                                               o que resta do sofrer

Deixem-nas nos guiar até o fim da Libertação
Deixem-nas abrirem as portas redentoras
Deixem-nas limparem toda afasia
Deixem-nas salvarem nossas vidas nessa explosão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário