sábado, 15 de abril de 2017

torque urbano

o choque da cidade
                                 me remove

o toque
o toque da cidade
                                me assanha

a soma
a soma da cidade
                                me dissolve

a sina
a sina da cidade
                                me sequestra

o sono
o sono da cidade
                                me derruba

a morte
a morte da cidade
                                me assovia

a alma
a alma da cidade
                                me derrete


entranhas
as entranhas da cidade
                                         me fraturam

o peito
o peito da cidade
                                                          me arremessa longe


longe onde
a saliva das mãos secam
agarram [se] à terra
a salvar  [se] do golpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário