quinta-feira, 3 de agosto de 2017

depois do verbo

poeira que se sente ao ranger
dos dentes
o esconderijo das consoantes
em vogais de arrimo
a vida só começa depois do verbo

todas as disfunções vistas nesta cidade
o Jazz gentrificado faz fundo
aos seis furos d'uma lata
alumínio em brasa

BAQUE TRAQUE CLAQUE
CATRAQUE
RATATAATAQUE

histeria de concreto
duas paredes levantadas
em argamassa & destroços
o contratempo no segundo refrão
é só um aneurisma
que explode
                                                     [dia após dia

as canções d'amor nascidas
no cartesiano
aos tapas disputadas
por bocas evisceradas & escorpiões
nas pontas das patas

                                                   [minha entrada no rol dos mártires foi revogada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário